Capítulo 38 – Kimochi

Para Changmin, desde o começo daquele complicado ano, não havia dia pior do que o sábado. Era de longe o dia mais estressante de sua semana, ao menos, eram as manhãs mais complicadas que ele já vivenciara. Aos sábados, Kyu acordava cedo, se arrumava, preparava seu café da manhã e então o acordava com um beijo. Eles tomavam seu desjejum juntos, o rapaz juntava seus livros, papéis, materiais e então se despedia, seguindo para a faculdade.

Changmin não entendia como Kyu conseguia ser tão organizado e ao mesmo tempo em que desenvolvia sua monografia, ele ainda escrevia aquele artigo, com uma destreza que surpreenderia qualquer um. Como um bom companheiro, Changmin acompanhou sua evolução com carinho. A escrita de Kyuhyun, com as correçõs de Siwon, se tornou consisa, objetiva e até mesmo rebuscada, na opinião de Changmin. E Kyu não poderia estar mais feliz, ao ver seus projetos ganhando forma e força.

Changmin também tinha suas noites dedicadas à monografia, no entanto, ele possuía mais dificuldade em arrumar sua agenda do que seu namorado. Desta forma, ele sempre parecia estar acumulando tarefas, acreditava estar demorando mais do que devia em partes que deveriam ser rápidas e sua escrita era de longe menos complexa do que a de seu namorado. Era função de Kyuhyun modifica-la para que a monografia ficasse mais uniforme, mas sem mudanças drásticas para que Siwon não acreditasse que ele fazia aquele trabalho sozinho.

As manhãs de sábado deveriam significar descanso para Changmin, afinal, era o momento de sua semana que ele separava para seu lazer. No entanto, a medida que o artigo de Kyu ia ganhando forma, mais ele tinha dúvidas e mais ele precisava da ajuda de Siwon. Já não era estranho para Kyu ficar na presença de seu ex-namorado, que depois de muito esforço, conseguiu deixa-lo a vontade. No final das contas, nas manhãs de sábado, Kyu sempre se locomovia até a faculdade e ficava com Siwon, até aproximadamente a hora do almoço.

Ele sempre carregava consigo seu notebook e os livros que usava. Siwon antes mesmo de começar o reforço de matemática, corrigia os erros de Kyu e este passava o resto da manhã dando continuidade ao seu conteúdo. Ele conseguia escrever no mínimo quatro páginas por manhã e Siwon sempre revisava antes de ir embora. Eles discutiam teorias, autores, fontes, eventos, tudo relacionado ao artigo, de forma que o deixasse mais rico, apesar de resumido. Para Kyuhyun, desde que ele decidira que havia perdoado Siwon, suas manhãs de sábado eram sempre agradáveis.

Enquanto o rapaz ia à faculdade, Changmin ficava em casa, preparando o almoço, tentando dar o seu melhor naquela refeição para que em algo naquele dia, ele pudesse superar Siwon. Na maioria das manhãs ele tinha a companhia de Yunho e Jaejoong, a menos que os dois rapazes já tivessem seus compromissos. Changmin amava a companhia de seu amigo, apesar de acabar percebendo que há meses eles já não moravam juntos, uma vez que, ao mesmo tempo que Kyu se acomodou em seu apartamento, Jaejoong se apossou do apartamento de Yunho.

Naquele sábado encalorado de junho, Changmin resolveu que ficaria no apartamento de Yunho, uma vez que ele havia adquirido um eletrodoméstico próprio para fazer waffles e ele e Jae passariam a manhã na cozinha se aproveitando da nova aquisição. Era um almoço simples, na verdade, estava mais para um lanche com uma guloseima do que um almoço, mas Changmin bem sabia que agradaria seu amado. Naquela manhã, Jae estava especialmente carente, uma vez que seu namorado fora convocado para fazer hora extra pela empresa onde trabalhava.

Enquanto eles sujavam as louças e a cozinha de Yunho preparando a massa que Donghae os ensinara dias antes, Jae descreveu com detalhes como estava seu namoro. Changmin ouviu calmamente todos os momentos bons e complicados que o rapaz passara ao lado de Yunho, sobre como a convivência dos dois não era assim tão fácil, e como eles se resolviam muito rápidamente, antes que uma pequena mágoa impugnasse seu relacionamento. Assim como Changmin, Jae tivera que descobrir do que se tratava um relacionamento sério e confessou que ainda estava em fase de aprendizado.

Enquanto ouvia o relato de seu amigo, a pilha de Waffles ganhou tamanho e não demorou para que eles decidissem que aquela quantidade era mais do que suficiente. Os dois cuidaram da louça e deixaram o prato dentro do forno para evitar que esfriasse, enquanto esperavam seus respectivos namorados. Jaejoong seguiu para a sala e preguiçosamente se jogou no sofá, agarrando uma das fofas almofadas ali dispostas. Changmin um tanto silencioso, sentou-se no chão e deixou outra almofada em seu colo, até Jaejoong perguntar-lhe:

– E você? Como estão as coisas com o Kyu?

– Não estão das mais fáceis. – Confessou Changmin, abraçando a almofada. – Andamos meio sem tempo e bem, você sabe, tem o Siwon.

– Você voltou a discutir com o Siwon?

– Não, nós só nos encontramos na faculdade e eu não vou sair berrando com ele pelos corredores. Também não sou nenhum babaca que vai seguir o Kyu até o inferno pra ver o que ele está fazendo, não quero sufocar o meu príncipe. Então eu fico nessa, olhando pra eles com cara de trouxa.

– Eles andam muito próximos é?

– O Kyu me disse que desculpou o Siwon, e eu não acho isso de todo ruim. Quer dizer, quando eu conheci ele, conheci um Kyu todo amargurado e rancoroso, então ele ser capaz de perdoar o Siwon é um ponto positivo para ele. O problema é que depois que ele decidiu assim, ele se sente a vontade perto do Siwon e eles conversam com tanta naturalidade, parece que o Siwon nunca foi embora.

– Mas ele foi. – Afirmou Jaejoong. – Você pode até ter essa impressão, mas eu aposto que o Kyu não esqueceu que aquele homem abandonou ele. Você parece tão estressado, Changminie, acho que eu nunca te vi assim.

– É porque eu nunca tive motivos para sentir ciúme de ninguém, até o Siwon aparecer. – Afirmou Changmin. – O que acha que eu deveria fazer?

– Eu já disse, você não pode basear a sua vida nas ações do Siwon. – Afirmou Jaejoong. – Se eu me deixasse levar pelo ciúme, nunca teria namorado o Junsu-hyung e provavelmente não estaria onde estou agora.

– Eu estou tentando, mas quando ele está lá na faculdade e eu aqui, as coisas ficam mais difíceis para mim. – Reclamou Changmin.

– Changminie, você já marcou território perto do Siwon?

– Marcar território? Tá me achando com cara de cachorro? – Disse Changmin entre risos.

– Não, seu bobo! – Riu-se Jaejoong. – Sabe, como o Junsu-hyung fazia comigo pra se vingar do Yunho-hyung?

– Como?

– Ele me beijava na frente do Yunh-hyung, mas não qualquer beijinho, ele me beijava de verdade! – Exclamou Jaejoong. – E fazia questão de esfregar as mãos em mim, e deixar uma marca roxa no meu pescoço. Era o jeito de ele marcar o território.

– Está dizendo para eu me esfregar no Kyuhyun na frente do Siwon? Na faculdade? – Indagou Changmin, com uma feição aventureira e um tanto marota em seu rosto.

– Não se esfregar né? Eu também não quero que vocês sejam expulsos! – Disse Jaejoong entre risos. – Mas que mal faria um beijinho e um tapinha na bunda?

– Tá vendo porque eu te amo Jae-ah? Você é meu parceiro na criminalidade! – Riu-se Changmin. – É o que eu vou fazer, mesmo que depois eu tenha que enfrentar a ira do Kyunie!

– Não acho que ele vá reclamar. – Disse Jaejoong, piscando divertido para seu amigo. – E tem mais uma coisa que você precisa, de uma massagem! Quantas vezes eu te chamei pra ir lá na clínica fazer uma massagem relaxante e você não foi?

– Eu não tenho tempo, Jae-ah! – Resmungou Changmin.

– Agora não tem desculpa, você está na minha casa, nós estamos sozinhos e não temos nada pra fazer. – Desafiou Jaejoong, se levantando do sofá em um salto. – Anda, vamos lá no quarto que é mais confortável.

– Agora? Eu estou com preguiça, Jae-ah!

– Anda, Changmin!

Changmin riu-se do comentário do rapaz e se levantou do chão, caminhando a passos lentos em direção ao quarto. O quarto que Yunho dividia com Jaejoong era espaçoso o suficiente para que as coisas dos dois rapazes ficassem bem dispostas. Jae apontou a cama e Changmin sentou-se na mesma até que o rapaz voltasse do banheiro com um óleo próprio para massagem e um par de luvas de borracha. Changmin arregalou os olhos quando viu o rapaz com os apetrechos e disse rindo:

– Você vai me fazer uma massagem ou nós vamos gravar um filme pornô? Pra que tudo isso?

– Quer parar de besteira, Changmin? – Ralhou Jaejoong. – Agora tira a camisa e deita de barriga para baixo.

– Acho que eu entrei em uma roubada, hein?

Jaejoong riu do comentário do rapaz, e esperou que este estivesse devidamente deitado, antes de colocar o joelho sobre a cama e se sentar ao seu lado. Changmin arrepiou-se quando as mãos de seu amigo se posicionaram em seus ombros, e logo as dores dos nós de tensão em seus ombros foram se desfazendo. Jaejoong estava bem treinado em suas massagens e possuía as mãos firmes apesar de delicadas.

As pontas de seus dedos faziam movimentos circulares nos ombros e pescoço de Changmin, antes de escorregarem por toda extensão de suas costas. Não demorou muito e o mais alto estava totalmente relaxado sobre a cama, com sua mente limpa e um tanto sonolento. Ele despertou brevemente quando Jae espalhou o óleo pela linha de sua coluna vertebral, o espalhando com movimentos leves, deixando seus dígitos escorregarem pela pele do outro. O cheiro mentolado do óleo invadiu as narinas de Changmin assim que ele ouviu o pedido de Jaejoong em uma voz calma e aveludada:

– Respira fundo… Relaxa.

Changmin o obedeceu, e inspirou profundamente o cheiro do óleo, em seguida soltando o ar pesadamente de seus pulmões. As mãos de Jaejoong ainda massagearam os braços e mãos de Changmin, sabendo que o rapaz adormecera quando sua respiração se tornou pesada. Jae não podia evitar em ficar preocupado com seu amigo diantes de tanta pressão, no entanto, não havia nada que ele poderia fazer em favor deste, a não ser ajuda-lo a relaxar enquanto seu namorado estava longe.

Jaejoong sentou-se ao lado do rapaz e depois de retirar as luvas, acariciou os cabelos deste com a ponta dos dedos. Ele demorou alguns instantes para perceber Yunho parado à porta, com um ar sério o observando. Assim que seus olhares se encontraram, Jaejoong sorriu discreto não recebendo um sorriso em retorno. Ele saiu do lado de seu amigo e fechou as cortinas, antes de se aproximar e roubar um selar de seu namorado que prontamente o indagou:

– O que vocês dois estão fazendo no quarto?

– Eu estava fazendo uma massagem no Changminie. – Afirmou Jaejoong, encostando a porta do quarto. – Não foi nada demais.

– Na nossa cama, Jaejoong?

– Hyung, não seja bobo, o Changminie é o meu amigo. – Afirmou Jaejoong, indignado. – Você sabe que ele está estressado com essa coisa do Siwon e não custava nada eu fazer uma massagem pra ele relaxar. Ele até dormiu.

– E precisava ser no nosso quarto?

– Eu só quis deixar ele confortável, não foi nada demais. – Garantiu Jaejoong. – Não seja bobo, o Changmin é um irmão pra mim.

– Ele ainda é homem, Jaejoong.

– Eu não vejo ele assim. – Defendeu Jaejoong. – Nós fizemos waffles, por que você não deixa de ser um bobinho e almoça comigo?

– O Kyu vem almoçar aqui? – Indagou Yunho abraçando seu namorado pela cintura.

– Ele vem e quando ele chegar, nós deixamos ele acordar o Changminie. – Afirmou Jaejoong retribuindo o abraço.

Enquanto Jaejoong lidava com o repentino ciúme de seu namorado, e outro canto da cidade, Kyuhyun concluía o terceiro tópico de seu artigo. Aquela sala de aula já fazia parte de sua rotina, assim como dos alunos que ainda tentavam entender a complicada ciência da matemática. Os alunos discutiam com Siwon as maneiras mais eficazes de resolver as equações, enquanto Kyu, sentado em um canto, dava continuidade ao seu projeto.

Para ele a presença de Siwon não era mais incômoda ou assustadora, muito pelo contrário, na última semana, ele considerara a companhia do professor agradável, por mais que seus assuntos fossem estritamente profissionais. Eles não se encontravam fora da faculdade e o local não dava vazão para que outros assuntos fossem abordados e por um lado, Kyu acreditava que talvez fosse melhor daquela maneira, uma relação profissional.

Claro que ele não conseguia evitar vez ou outra de deixar sua mente viajar ao passado e relembrar alguns momentos com Siwon, secretamente, como quando os dois se sentavam no escritório e Kyu terminava suas tarefas de casa, tendo como companhia seu silencioso namorado. Como de costume, Siwon dispensou os alunos com antecedência para poder dar atenção ao projeto de Kyuhyun. Logo que seus colegas deixavam a sala, Kyu se posicionava ao lado do professor e o mostrava seu notebook.

– E então, como está o seu artigo?

– Eu terminei o terceiro tópico, agora só faltam dois. – Afirmou Kyuhyun, animado. – Wonie, eu queria te pedir um favor.

– Peça.

– Você pode levar o meu artigo pra casa e corrigir? Eu já revisei ele algumas vezes, mas estou achando que deixei alguma coisa passar. Você só está vendo os tópicos e eu queria a sua opinião sobre ele como um todo antes de continuar.

– Acho que é uma boa ideia. – Afirmou Siwon. – Você imprimiu?

– Não, eu te trouxe em um pendrive. Eu peguei do Changminie, nem sei o que ele salvou aqui, mas o artigo está aí.

– Espero que ele não se importe. – Afirmou Siwon, sem parecer realmente se importar com a opinião do outro rapaz. – Eu não vou poder revisar hoje, porque tenho provas a corrigir.

– Não se preocupe com o tempo. – Afirmou um sorridente Kyuhyun. – Enquanto você corrige eu acelero a minha monografia e ajudo o Changminie com as partes mais complicadas.

– Tudo bem, então hoje é só isso?

– Na verdade não, mas eu não sei se deveria tratar desse outro assunto com você aqui. – Disse Kyuhyun, desviando o olhar para a porta.

– Quer almoçar comigo?

– Não, eu não posso, o Changminie ficaria chateado! – Disse Kyuhyun, enérgicamente. – É sobre o seu apartamento.

– O seu apartamento, você quis dizer. – Afirmou Siwon, começando a guardar os seus pertences.

– Os inquilinos estão com dificuldade de sair de lá por causa da outra casa que eles compraram. Os moradores desta casa estão demorando a desocupar o lugar e eles não têm como sair enquanto não tiverem acesso a esse lugar. Isso me deixa agoniado porque eu sei que você tem pressa.

– Não se preocupe com isso, Kyunie, eu sei que não é culpa sua. – Disse Siwon, sorrindo compreensivo. – Enquanto o Hyuk e o Hae me aguentarem, eu não tenho pressa.

– Eles gostam da sua companhia, sabe?

– E sentem falta das suas visitas, sabe?

– Eu não tenho mais tempo hyung, mas diga a eles…

– Diga você mesmo. – Afirmou Siwon apontando a porta, onde Donghae estava parado ao lado de seu namorado.

– Hyung!

Kyuhyun se levantou da cadeira, enquanto os dois rapazes de mãos dadas adentravam a sala e seguiam em direção aos dois. Donghae soltou a mão de seu companheiro para poder abraçar Kyuhyun com força, que prontamente retribuiu o abraço e selou seu rosto demoradamente. Hyukjae sentou-se sobre uma das mesas e se espreguiçou lentamente, antes de comunicar o motivo de terem aparecido na faculdade:

– Parece que alguém não vai mais nos visitar mesmo, sabe Siwonie?

– Estavamos falando sobre isso. – Afirmou Siwon, enquanto Kyu soltava Donghae e começava a guardar seus pertences.

– Eu ando sem tempo, hyung. – Justificou-se Kyuhyun. – Mal tenho tempo para o Changminie.

– Vai nos abandonar, é? – Indagou Donghae o fitando se aproximar com a mochila nas costas e o abraçar novamente.

– Nunca. – Afirmou Kyuhyun, sorrindo discreto. – Só deixe as coisas se acalmarem, hyung.

– Vão se acalmar. – Afirmou Hyukjae, sabendo que Kyu falava do ciúme de seu namorado. – Nós viemos até aqui também, porque temos uma novidade e queríamos contar para vocês dois primeiro.

– O que é? – Indagou Siwon, parando ao lado de Hyuk.

– Eu e o Hae finalmente conseguimos uma autorização para que o Candy Bar funcione no centro e vamos mudar de locação!

– Sério?? – Indagou Kyuhyun, ao mesmo em tempo que Siwon exclamava um sonoro “Wow!”.

– Sério, Kyunie. Nós escolhemos o lugar e queríamos que você e o Wonie fossem visitar com a gente e depois nós podemos almoçar em um lugar legal!

– Ótimo! – Afirmou Siwon, empolgado, fitando Kyuhyun se remexer incomodado.

– Hyung…

– Você não vai né? – Adivinhou Donghae, ao fitar as feições constrangidas de Kyu.

– É o Changminie, nós sempre almoçamos juntos no sábado, eu não quero chatear ele ainda mais. – Afirmou Kyuhyun.

– E se nós chamássemos ele? – Indagou Hyukjae, impensadamente.

– Acho melhor não. – Afirmou Donghae, fitando seu namorado demoradamente. – Ele não acharia divertido. Tudo bem, Kyunie, vá almoçar com o seu namorado e durante a semana eu e o Hyuk levamos vocês dois até lá.

– Desculpe… – Afirmou Kyuhyun um tanto decepcionado por estar deixando de lado um programa tão interessante.

– Eu só não comento porque sei que vou te chatear ainda mais. – Afirmou Siwon, cruzando os braços.

– Vamos mudar de assunto. – Afirmou Donghae. – Você foi ao médico? Está tratando a sua doença renal?

– Estou, hyung, não era nada demais. – Afirmou Kyuhyun. – A inflamação está melhorando com os anti-inflamatórios e o inchaço diminuiu.

– Seu rim estava inchado? – Indagou Siwon.

– Um pouco, mas eles disseram que é normal por causa da cirurgia, é comum ter essas sequelas. – Afirmou Kyuhyun. – Mas eu tenho que tratar essas coisas o quanto antes, pra não perder as funções do meu rim.

– Tem que se cuidar, meu garoto. – Afirmou Siwon se aproximando do rapaz e acariciando seus cabelos com a ponta dos dedos. – Eu sei que você anda preocupado com o seu namoro, mas não esqueça que existem outras coisas importantes, incluindo a sua saúde.

– Eu sei me cuidar, Wonie-hyung. – Disse Kyuhyun, suspirando baixinho. – E o Changminie cuida de mim também, sempre que eu preciso.

– Não parece. – Criticou Siwon, finalmente se afastando do rapaz e vendo de recanto, Donghae e Hyukjae se entreolharem. – Acho que nós devíamos ir, logo a faculdade fecha.

– Você vai para o apartamento do Changmin, Kyu? – Indagou Donghae.

– Vou sim, hyung.

– Nós te deixamos lá. – Afirmou Hyukjae, ajudando Siwon com seus livros.

Kyuhyun sorriu aos rapazes e saiu da sala, ainda apoiado em Donghae. O mais novo começou a contar-lhe sobre como encaminhava seu artigo, e passou boa parte do trajeto até o carro de Hyukjae comentando sobre o assunto. Donghae o ouvia com paciência, adorando a empolgação nos olhos de seu amigo. O que ele não entendia, era os motivos de Kyu não citar Changmin em sua conversa, e acreditou que mais uma vez o rapaz teve medo de desagradar Siwon.

Já no trajeto, Kyu contou-lhes o que acontecia para que os inquilinos não saíssem do apartamento o que impedia Siwon de retornar. Hyukjae ainda disse que se Kyu quisesse ele poderia tira-los de lá em função do contrato que já havia expirado, no entanto, eram pessoas tão gentis que Kyu afirmou não ter coragem de prejudica-los. Donghae voltou a insistir que Siwon não deveria deixa-los e que gostava da companhia do rapaz, mesmo que eles ficassem juntos por tão pouco tempo, uma vez que, seus horários se desencontravam.

O caminho entre a faculdade e o apartamento de Changmin era curto, portanto, o tempo que Kyu teve disponível com seus amigos também fora limitado. Claro que ele desejava passar mais tempo com os dois rapazes, no entanto ele ainda tinha seu compromisso com Changmin. Assim que o rapaz estacionou o carro, Kyu se despediu destes, desejando que tivessem um sábado divertido. Ele saiu do carro e seguiu a passos largos para o já conhecido andar, sabendo que seu namorado se encontrava no apartamento vizinho.

Kyu foi atendido por um Yunho que não parecia muito animado para um sábado ensolarado. Ainda alheio à crise que Jaejoong enfrentava, Kyu adentrou o apartamento e foi logo avisado que seu namorado dormia no quarto do casal. Ele estranhou tal notícia, mas assim que teve permissão, seguiu corredor adentro a fim de acorda-lo. Kyu abriu a porta do quarto e encontrou seu namorado relaxado, sem camisa e deitado sobre seu estômago, ainda dormindo pesadamente.

Kyu deixou sua mochila no chão e ajoelhou-se ao lado de seu namorado, deixando sua mão acariciar a nuca do mesmo que se remexeu sonolento. O menor sorriu e repousou um beijo nos lábios do outro, sentindo o cheiro mentolado do óleo que Jaejoong usara momentos antes. Kyu afastou o rosto e seus dedos passearam pelos cabelos de seu namorado até que este despertou, um tanto confuso por ver o rapaz ali. Ele levou alguns instantes para se recordar onde estava e estranhou a presença de seu namorado:

– Onde está o Jaejoongie? – Indagou Changmin, aproveitando as carícias de seu amado.

– Está na sala com o Yunho-hyung. – Afirmou Kyuhyun, selando seus lábios demoradamente. – Por que está dormindo aí?

– O Jae fez uma massagem em mim, para eu relaxar e eu acabei apagando. – Explicou Changmin. – Eu nem vi o Yunho-hyung chegar, quanto tempo eu dormi?

– Eu não faço a menor ideia. – Riu-se Kyuhyun, roubando outro selar de seu amado. – E você conseguiu relaxar?

– O Jaejoongie é bom com a massagem. – Afirmou Changmin.

– Eu devia marcar uma também então?

– Acho que sim. – Afirmou Changmin, bocejando preguiçosamente. – Você já almoçou, meu príncipe? Eu fiz waffles.

– Waffles? Que delícia, meu amor! – Afirmou Kyuhyun sorridente. – Por que você não experimenta comigo?

– Você está todo romântico, qual é a ocasião? – Afirmou Changmin, virando-se de lado para encarar seu namorado.

– Acho que eu me animei porque vi o Donghae-hyung e o Hyuk-hyung hoje. – Afirmou Kyuhyun. – Eles foram à faculdade.

– Fazer o que?

– Contar que o Candy Bar vai se mudar para o centro. Eles estão tão felizes, Changminie!

– É mesmo? – Afirmou Changmin, sorrindo discreto. – Eles queriam muito um lugar no centro né?

– Desde sempre. – Afirmou Kyuhyun, sentando-se no chão ao lado de seu namorado. – Você parece tão cansado, Changminie.

– Você também parece. – Afirmou Changmin, acariciando os cabelos de seu namorado. – Logo as férias da faculdade chegam e nós vamos descansar, de preferência em um apartamento só nosso.

– Eu andei pesquisando, na internet, achei um prédio bem interessante. Por que não vamos dar uma olhada no próximo final de semana?

– Acho uma boa ideia. – Afirmou Changmin, finalmente sentando-se na cama e se espreguiçando demoradamente. – Você deve estar com fome, meu príncipe, vamos comer?

– Vamos.

Kyuhyun se levantou e fitou seu namorado ainda vestir sua camisa, antes de segurar sua mão e seguir porta afora. No caminho, Kyu contou a Changmin alguns detalhes de seu artigo e de como andava o encaminhamento do projeto. O mais alto ouviu pacientemente seu namorado contar-lhe empolgado os resultados de seu trabalho e pouco comentou sobre o assunto. Ele até gostava da temática daquele artigo, no entanto, aquilo ainda o remetia a Siwon e este era sempre um assunto desagradável.

Eles seguiram juntos para a cozinha, enquanto Jaejoong e Yunho se acomodaram na sacada, trocando carícias discretas, apesar de ainda parecerem um tanto sérios. Changmin decidiu então que não se demoraria na casa de seu amigo, já que eles não pareciam assim tão felizes. Ele se sentou à mesa com Kyuhyun e ambos saborearam os waffles, um tanto borrachudos devido ao tempo que ficaram expostos, mas ainda assim, deliciosos. Enquanto terminava seu copo de suco de melão, pouco antes de eles decidirem deixar Yunho e Jae a sós, Kyu lembrou-se do que tinha que comentar com seu amado:

– Ah, Changminie, eu levei um dos seus pendrives e deixei com o Siwon, tá?

– Deixou com ele? Por que?

– Pra ele corrigir o meu artigo, depois ele me devolve.

– Qual dos pendrives você levou?

– O vermelho com tampa preta.

Changmin baixou o copo que levava aos lábios imediatamente quando ouviu a conclusão de seu namorado. Ele arregalou os olhos, mas não demorou a começar a rir, discreto, mas animado. Kyuhyun não entendeu a atitude de seu namorado, uma vez que havia apenas uma pasta salva no pendrive e ele não se dera ao trabalho de tentar descobrir do que se tratava, tampouco achava que Siwon a abriria, sabendo que era um arquivo que pertencia a Changmin. O que deveria interessar à Siwon era seu trabalho e somente isto.

 

A noite chegou estrelada à capital coreana e como sempre, a casa de Donghae estava silenciosa. Siwon estava sentado no quarto que os rapazes haviam separado para si. O armário estava abarrotado com suas coisas e sobre sua cama, alguns livros estavam espalhados cheios de marcadores de páginas. Ele acabara de colocar o notebook em seu colo e olhava seu e-mail com ar analítico, escolhendo quais responderia primeiro.

Siwon terminou as poucas tarefas que acumulara para aquele sábado a noite, deixando a que ele teria mais tempo por último, o artigo de Kyuhyun. Ele pegou o pendrive que o rapaz o entregara e que passara o dia em sua pasta, e o encaixou no notebook, se espreguiçando enquanto este carregava. Ele soltou o notebook para ir até a cozinha e servir-se de uma taça de vinho, antes de voltar ao seu quarto, se certificando que as portas estavam trancadas e as luzes devidamente apagadas.

Siwon adentrou o quarto e voltou a atenção para sua tarefa, a única que ele fazia com verdadeiro carinho. No pendrive, apenas um arquivo com o nome do artigo e uma pasta nomeada “Kimochi” o que intrigou Siwon. Ele resolveu deixar de lado e tratou de abrir o artigo do rapaz para revisa-lo. Ele passou os olhos rapidamente pelo texto, a princípio não encontrando nenhum erro, mas logo sua mente voltou-se para a pasta com nome estranho. Ele minimizou o artigo e em sua tela, os arquivos do pendrive apareceram.

Ele abriu a pasta e esta continha apenas um arquivo de vídeo, nomeado com a mesma palavra da pasta. Siwon desviou o olhar para a porta de seu quarto, como se temesse ser pego por mexer em algo que não lhe pertencia. Ele estava curioso, e apesar de não ser de seu feitio quebrar regras, ele acreditou que ninguém saberia se ele desse uma olhada rápida no que se tratava o vídeo para o qual Changmin reservara um pendrive exclusivo. Algo em seu interior esperava descobrir um segredo do rapaz, mas ele não admitiria que pensava em tal maldade.

Pelos alto-falantes, o barulho da câmera sendo ligada e logo em seguida, o vídeo focalizou uma porta em um quarto que Siwon considerou desorganizado. Poucos segundos depois, Kyuhyun apareceu à porta, se remexendo incomodado ao ver a câmera o focalizando e a voz de Changmin soou pelo quarto, dizendo um animado “Sorria!”. Eles discutiram por alguns instantes, até que Changmin pediu ao namorado, com uma voz calma e aveludada, nunca presenciada antes por Siwon para que Kyu colocasse seus óculos.

Uma hipótese passou pela mente de Siwon sobre o que se tratava aquele vídeo, no entanto ele a considerou absurda demais e tratou de continuar assistindo. A discussão seguinte tornou o vídeo ainda mais estranho. Kyu não estava agindo normalmente, parecia animado com a proposta de Changmin naquele vídeo, fosse ela qual fosse. No diálogo, Kyu disse em tom divertido:

– Está melhor assim, senhor diretor?

– Muito melhor. – Disse Changmin por trás da câmera

– O que você quer que eu faça? Eu não sei atuar.

– Eu não quero que atue, quero que haja naturalmente. – Changmin voltou afastar o foco quando Kyu se moveu sobre a cama.

– Como? Quer que eu vire de costas e mostre um pedaço do meu bumbum igual naquelas revistas? Ou prefere que eu faça cara de dor como nos filmes japoneses e diga gemendo e lacrimejando “Kimochi!”.

Entre a última frase, Kyu fez algo que nem em seus sonhos Siwon imaginou que estaria ali no pendrive. Ele se virou de costas para a câmera e puxou sua calça pelo passante, revelando parte de suas nádegas de cor alva, e que aparentavam ser tão macias, quanto Siwon se lembrava. Apenas eram mais volumosas do que no passado, para a sorte de Changmin. Ele fechou a tela, assim que o rapaz voltou a sua posição inicial, e empurrou o computador para longe de si.

No final das contas, sua hipótese não era assim tão absurda. Aquele era sim um sex-vídeo de seu ex-namorado com Changmin. Claro que ele não entendia como Kyu se submetera a algo do gênero, no entanto, ele sabia que Changmin era aventureiro e arrastaria Kyu consigo em suas aventuras. Siwon bebericou mais do vinho, tentando não desviar o olhar para o notebook fechado e abandonado em sua cama.

Siwon era bom em resistir as tentações e certamente nunca fora o maior fã de filmes pornô, pois vindo de uma família extremamente religiosa, durante a adolescência seu acesso a este tipo de material havia sido o mínimo. Quando a necessidade batia, ele aprendera a usar sua imaginação e não necessitava tanto de algo visual. No entanto, aquele vídeo era de longe um dos mais interessantes que assistira, afinal, ensinara àquele rapaz tudo sobre o sexo e não negaria, Kyu era um homem interessante, mesmo depois de anos.

Siwon foi até a porta de seu quarto e colocou o rosto para fora, checando se ainda estava sozinho em casa e encontrando apenas Choco, no corredor, aninhada em sua cama própria para cachorro. Ainda assim ele fechou a porta e trancou, desviando o olhar culpado para o notebook. Ele se sentou na cama e o abriu, fitando um Kyuhyun que olhava lascivo, congelado para a lente e consequentemente para si.

Kyu não precisaria saber que ele assistiu, ou talvez ele devesse alerta-lo sobre os perigos de gravar algo assim. Ele deu o play e mais uma vez, Kyu começou a se movimentar diante da câmera, mantendo seu diálogo com Changmin. Siwon fitava tudo com os olhos arregalados, a expectativa o fazendo suar frio e aquela deliciosa sensação de borboletas em seu estômago. Siwon puxou o ar entre os lábios, quando Changmin o pediu para que se tocasse e Kyu prontamente o atendeu.

Os olhos atentos de Siwon não perdiam um detalhe, a pele do rapaz arrepiada, suas mãos percorrendo suas coxas e em seguida o volume em suas calças, que aparentava ser maior do que ele conseguia se lembrar. Siwon sabia que Kyu estava olhando para a câmera, ou para Changmin, no entanto, em sua mente, era como se o rapaz olhasse para ele, e se tocasse, exclusivamente para ele. Não fosse a voz de Changmin para relembra-lo, ele logo se deixaria levar por tal fato.

As cenas seguintes inebriaram Siwon. Ele viu aos poucos Kyuhyun ficar nu, retirando as roupas lentamente, a medida que Changmin o pedia. Ele pausou em um frame em que Kyuhyun aparecia completamente nu, com as pernas afastadas e um sorriso lascivo nos lábios. Ele era exatamente como Siwon se recordava, a pele branca, os mamilos enrijecidos com os arrepios que percorriam seu corpo, as pintas que ele adorava abusar, tudo. Ele ainda era lindo, mais maduro, mas ainda lindo.

Inevitavelmente uma ereção se formou entre as pernas de Siwon, enquanto em sua mente as imagens do que ele acabara de ver, com seu passado se misturavam. Certamente aquela não era sua atitude mais casta, no entanto, ele sabia que não resistiria por muito mais tempo. Ele se livrou de suas roupas e voltou a se acomodar na cama, com o computador em seu colo e os olhos novamente atentos. Seus dedos agarraram seu membro e ele começou a se tocar, ainda lentamente, enquanto seus olhos analizavam o Kyuhyun da tela.

A mão de Siwon ganhou ritmo, enquanto ele se recordava do cheiro de Kyuhyun e os gemidos vindos do vídeo acariciavam sua libido. No entanto, infelizmente, o vídeo não se tratava somente de Kyuhyun e logo Changmin abandonou a câmera, o deixando um tanto decepcionado. Ele estava pronto para voltar o vídeo do começo quando a câmera focalizou o casal novamente.

Ele podia ver Changmin, ainda vestido, agarrado ao corpo nu de Kyuhyun. Siwon podia ter atentado a outros detalhes daquela cena, como a excitação de Changmin, no entanto, seus olhos permaneceram vidrados nas nádegas de Kyuhyun, tão belas e arredondadas como ele se recordava. Ele viu Changmin estapear o local e imaginou-se no lugar do rapaz, tocando aquela parte do corpo do outro que ele sempre gostara, estapeando-a, marcando como sua. Sua mão aumentou a velocidade sobre seu membro, e Siwon gemeu baixinho, sem mais se importar se seria ouvido.

No entanto, a cena mudou e o casal saiu de foco. Ele podia ver Kyu sentado, no entanto, não sabia o que eles faziam, tirando os gemidos de Kyu que ainda o deixavam excitado. Então ele viu Kyu se esticar e pegar a câmera, a cena seguinte cortando boa parte da excitação de Siwon. Kyu focalizou Changmin que o sugava como se seu membro fosse um doce, fitando Kyu com uma feição lasciva. Siwon podia ver o membro de Kyu úmido, assim como o próprio, pulsante entre os lábios de Changmin. Era quase como se Siwon pudesse sentir seu sabor.

Então Kyu puxou Changmin pelos cabelos e o rapaz se afastou. Ele viu as peças da roupa de Changmin serem descartadas, concluindo que aquele certamente era o tipo físico favorito de Kyuhyun. Changmin era alto e esguio, tinha os músculos bem definidos tal qual Siwon, apesar de sua pele ser mais morena em todo seu corpo. Ele parou de se tocar, analisando o corpo de Changmin e finalmente, concluindo satisfeito que seu membro era maior que o dele, pelo menos três centímetros.

Então o casal desapareceu e quando foram focalizados novamente, Changmin pedia para que Kyuhyun ficasse de quatro, ao que o rapaz prontamente atendeu. Ele o viu usar o lubrificante em Kyu, o professor assumiu a culpa por acostumar o rapaz a apenas fazer sexo se estivesse bem lubrificado e ele sabia que Kyu amava a sensação gelada em seu interior durante a preparação. E Changmin o penetrou, rapidamente, deixando o excitado professor cheio de inveja. Naquele momento, ele daria tudo para estar no lugar de Changmin.

Os momentos seguintes levaram Siwon para dentro do filme, como se ele tivesse adentrado outra dimensão e não fosse culpado por seus atos. Ele viu as três posições que os dois rapazes usaram, dando mais atenção à Kyuhyun do que a Changmin. Ele reparou em como Changmin conhecia o corpo de Kyu e como sabia onde o rapaz gostava de ser tocado, no entanto, aquilo não era novidade para si, afinal, ele também conhecia aquele corpo que outro agora explorava e tomava como seu.

Kyu estava entregue, como apenas Siwon e Changmin o viram. Ele virara de costas para o rapaz e encurvara sua coluna, pedindo silenciosamente por mais e naquele momento, Siwon teve que segurar seu próprio orgasmo, por mais que sua mão maltratasse seu membro e Kyu seu psicológico. Segurar aquele orgasmo teve a mesma sensação torturante de esperar o menino completar quatorze anos antes de desvirginar seu corpo. Certamente um dos melhores sexos que Siwon já experimentara.

O orgasmo de Siwon veio antes do casal na tela. Enquanto um Kyu enfraquecido ainda era estocado por seu namorado, Siwon sentiu seu corpo extremecer e finalmente seu sêmen escorreu por entre seus dedos, sujando o teclado de seu notebook, ao que o rapaz não pareceu se importar. Ele não fechou os olhos ou desviou o olhar do vídeo até Changmin se aproximar da câmera e desligar a mesma, deixando sua tela escura.

Siwon bebeu o último gole de vinho e se jogou sobre sua cama, se sentindo um adolescente depois de roubar a revista Playboy do pai, ele estava satisfeito, seu corpo ainda formigava com o orgasmo, no entanto, algo em seu interior ainda gritava que ele não deveria ter feito aquilo e que se alguém o flagrasse, certamente ele estaria em sérios problemas. Ele fechou o notebook e cobriu o rosto, suspirando pesadamente, concluindo algo que ele tentara evitar desde que voltara da Europa.

Ele ainda desejava Kyuhyun. Ele não afirmaria que ainda o amava, que estava se apaixonando mais uma vez pelo rapaz, mas o desejava. Desejava que ele fosse seu, mesmo que por uma única noite, que se entregasse como se entregara a Changmin no vídeo, mas que no final das contas, gemesse seu nome e não o do outro rapaz. Era um desejo imoral, quase como fantasiar com uma mulher casada, no entanto ele não podia evitar. O cheiro de Kyuhyun o inebriava, a maciez de seus cabelos curtos pareciam únicos, seu timbre de voz era sedutor e sua pele esbraquiçada clamava por marcas, toques.

Siwon desligou o computador, e limpou sua bagunça antes de vestir sua boxer, destrancar a porta e se acomodar embaixo do cobertor, adiando a correção do artigo para a manhã seguinte. Ele nunca fora de invejar ninguém, de almejar o lugar de uma pessoa, no entanto, aquela noite, ele se permitiu invejar a posição de Changmin, por este ter Kyuhyun sempre entregue a si, sempre disponível para seus toques e desejos. Siwon sentia a frustração crescer em seu peito, se misturando a sensação de alívio depois de se entregar ao desejo.

Siwon ainda demorou a adormecer, pois quando fechava os olhos, trechos do vídeo voltavam a sua mente e o Kyuhyun adulto voltava a fita-lo com ar lascivo, tão diferente do garoto que ele conhecera, mas ao mesmo tempo tão semelhante. Siwon adormeceu carregando para o mundo de sonhos aquele segredo, ainda sem decidir o que fazer com seu desejo por seu ex-namorado, mas satisfeito de ter se livrado de tais amarras que o impediam de admitir o quanto o achava atraente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s