Capítulo 39 – Changing locations

 

O último dia de aula antes das férias de meio de ano finalmente havia chegado. Os alunos estavam claramente cansados, e os colegas de Kyuhyun e Changmin estavam esgotados. O casal fazia parte da maioria que havia se estressado em função da primeira prévia da monografia completa que seria a nota parcial daquele ano, dada por Siwon. O professor estava tão estressado quantos seus alunos, devido à correria de última hora.

Ao contrário de Kyuhyun e Changmin, os outros alunos não adiantaram suas monografias, deixando as partes mais difíceis para as últimas duas semanas. Assim, a caixa de e-mail de Siwon lotou com dúvidas que poderiam ter sido fácilmente sanadas com antecedência, sem contar os mais desesperados que o procuravam em horários alternativos no campus para pedir uma última correção do professor. Kyu bem sabia que Siwon não tinha muita paciência para estes alunos e por isso diminuiu o contato com ele nas últimas semanas de aula, para que ele tivesse mais tempo.

O último dia de aula, não foi menos corrido do que os outros para a maioria dos alunos. As salas de informática estavam lotadas, assim como as impressoras, congestionadas. Na cafeteria do local, Changmin e Kyuhyun estavam displicentemente sentados, com sua monografia encadernada à sua frente. A última correção de Siwon fora duas semanas antes e eles esperavam que o que eles haviam acrescentado estivesse correto.

Kyuhyun folheou o trabalho algumas vezes, enquanto seu namorado saboreva uma salada de frutas, fitando o nada. Changmin apenas queria se livrar daquele trabalho, assim como daquele semestre e voltar à sua vida social. Os dois ostentavam olheiras por terem passado boa parte da noite revisando aquele trabalho, antes que fosse impresso no meio da madrugada. Changmin o encadernou em seu trabalho e lá estava, pronto para as mãos de Siwon.

Quando se deu por satisfeito, Kyu deixou o trabalho de lado e tratou de comer sua própria salada de frutas. Changmin não satisfeito com sua própria salada de frutas, ainda roubou alguns pedaços do pote de seu namorado que riu da atitude do rapaz. Enquanto eles se alimentavam, a corrida pela faculdade aumentava, enquanto os alunos buscavam imprimir e encadernar seus trabalhos atrasados.

Então eles decidiram levar o trabalho de uma vez, antes que a sala ficasse lotada e o professor Siwon ainda mais mal-humorado. Eles subiram as escadas sem pressa, encontrando alguns poucos alunos saindo de sua sala de aula, com ares apressados, de forma que sequer os cumprimentaram. Kyu espiou para dentro da sala e encontrou Siwon próximo à janela, massageando as têmporas como fazia quando se irritava.

Changmin bateu na porta com o nó dos dedos e o professor desviou o olhar para eles, sorrindo discreto assim que seus olhares se encontraram. Ele os chamou com um sinal para que os dois rapazes entrassem e assim eles o fizeram. Kyu se recostou à mesa do professor, com Changmin logo atrás de si e depositou seu trabalho à frente de Siwon que se acomodara em sua cadeira e pusera no rosto seus óculos na face.

– Então, casal, tudo certo com o trabalho?

– Achamos que sim. – Respondeu Changmin, apoiando o rosto no ombro de seu namorado.

– Alguma dúvida?

– Agora eu acho que é meio tarde se tivéssemos não é? – Disse Kyuhyun rindo discreto.

– Essa nota é parcial, se vocês forem mal, dá pra recuperar. – Afirmou Siwon, guardando o trabalho dos dois rapazes. – Ah, eu estou com algo seu.

– O que? – Disse Kyuhyun vendo de soslaio Changmin ganhar interesse pelo assunto.

– Seu pendrive. – Disse Siwon, retirando o pequeno objeto da pasta. – Desculpe, meu tempo para corrigir seu artigo ficou limitado, por isso a demora.

– Ah, não se preocupe. – Afirmou Kyuhyun, enquanto seu namorado escondia o rosto contra seu ombro, rindo. – Afinal, o que mais tinha salvo nesse pendrive que você não quis me contar, Changminie?

– Nada demais, meu príncipe. – Afirmou Changmin apertando o abraço. – Seja lá o que for, eu tenho certeza que o professor Siwon não ficou fuçando no que não era da conta dele, certo?

Siwon não o respondeu, mas um sorriso tranquilo adornou seus lábios em resposta à Changmin, o que deixou Kyuhyun ainda mais desconfiado sobre o conteúdo do pendrive além de seu artigo. Siwon mudou de assunto e voltou a falar do artigo de Kyuhyun até outro aluno gritar da porta da sala para que Siwon esperasse até mais tarde para que ele pudesse entregar seu trabalho.

Como sempre, Siwon estava irredutível e certamente aquele colega teria que se desdobrar para que seu trabalho ficasse pronto a tempo. Siwon suspirou pesadamente, enquanto o casal se preparava para deixar o campus e dar liberdade para o professor atender seus colegas. Kyu disse à Siwon que entraria em contato com ele durante a semana, depois que arrumasse o que o professor pedira e assim daria continuidade ao seu projeto. Eles já se despediam quando o celular de Kyu tocou, anunciando uma chamada de Donghae.

– É o Hae-hyung!

Exclamou Kyuhyun antes de se afastar para atendê-lo próximo à saída da sala. Changmin contornou a mesa, com um sorriso lascivo nos lábios, enquanto seu namorado se afastava e se aproximou de Siwon que estava em pé com os braços cruzados. Changmin lambeu o lábio inferior e aproximou o rosto do ouvido de seu professor para por fim dizer em tom sussurrado:

– Eu sei que você viu.

Siwon riu discreto do comentário do rapaz, negando a cabeça em resposta. Ele não se acusaria, tampouco negaria a acusação. Como o mais velho não respondeu, Changmin sorriu mais abertamente, dizendo com a voz rouca:

– Espero que tenha se divertido, porque é o mais perto que você vai chegar de ver o corpo dele.

– Acho que você já esqueceu que eu fui o primeiro a ver. – Disse Siwon, fitando a porta, para ver se algum aluno aparecia ou se Kyu os fitava.

– Eu sei que foi. – Afirmou Changmin satisfeito com a confirmação de suas suspeitas para finalmente se afastar. – Tenha uma ótima noite, professor.

Changmin reverenciou o professor e se afastou com um largo sorriso nos lábios, enquanto seu namorado recostado no batente da porta, ria de um assunto do qual ele desconhecia. No entanto, antes de alcançar Kyuhyun, ele ouviu Siwon chamando-lhe o nome, com um tom provocador que ele já conhecia:

– Changmin-ah!

Assim que Changmin voltou-se, Siwon sorriu, lascivo, maldoso. Ele ergueu a mão e seu polegar e indicador se aproximaram, sinalizando algo que deveria ser pequeno. Changmin sabia que o professor silenciosamente zombava do tamanho de seu órgão sexual e pouco gostou da chacota. Em resposta, ele agarrou seu namorado pela cintura e enquanto o puxava em direção à saída ele se voltou contra o mais velho, erguendo seu dedo médio em direção ao mesmo, vendo Siwon rir-se ao perceber que sua provocação havia surtido efeito.

Kyuhyun desligou o telefone e desviou o olhar desconfiado para seu namorado que o abraçava possessivamente pela cintura. Changmin parecia pensativo depois de ter conversado com o professor e Kyu bem sabia que não aquela não era uma companhia agradável para seu namorado. Eles seguiram em silêncio para o carro e somente quando já seguiam para fora, o menor começou a falar:

– Changminie, tem planos pra amanhã?

– Dormir até tarde. – Afirmou Changmin simplista. – Por que, meu príncipe?

– Ah, nada demais. O Hae ligou porque desocupou um apartamento no fim da rua dele e ele queria saber se nós temos interesse.

– Você quer ir lá dar uma olhadinha? – Disse Changmin, sorrindo discreto.

– Eu quero. – Disse Kyuhyun, animado. – O Hae disse que é um prédio legal, não muito grande, com câmeras de segurança, e tem uma sacada grande.

– E é perto de onde ele mora?

– É quase do lado! – Disse Kyu. – Você gosta de lá?

– Eu gosto. – Afirmou Changmin. – É um lugar tranquilo, sem trânsito, de fácil acesso e tem um metrô perto.

– Então está combinado, amanhã de manhã eu preparo um café bem gostoso para nós dois e depois nós damos um pulinho no prédio que o Hae-hyung indicou. – Ofereceu Kyuhyun.

Eles passaram o resto do caminho para o apartamento de Changmin comentando como imaginavam que seria aquele apartamento indicado pro seu hyung. Em casa, eles encontraram Jaejoong e Yunho bagunçando a cozinha enquanto preparavam um rocambole de carne. Kyuhyun e Changmin depois de um delicioso e relaxante banho juntos, trataram de se aventurar na cozinha e ajudar os dois rapazes com o jantar. Eles já não trajavam suas costumeiras roupas sociais de trabalho e sim, pijamas desbotados e confortáveis.

O jantar demorou, mas seu resultado fora apetitoso. Eles saborearam junto com seus amigos a comida e depois sentaram-se os quatro em frente a TV a fim de assistir ao noticiário. Eles ainda passaram boa parte da noite em companhia até que Jaejoong anunciou estar sonolento e seguir para seu quarto juntamente com Yunho. Kyu e Changmin assistiram a um romance dos favoritos de Kyuhyun antes de seguirem para seus aposentos.

Changmin se ajeitou embaixo das cobertas primeiro, vendo seu namorado sentar-se ao seu lado com o computador e o famigerado pendrive em mãos. O mais alto bem sabia que seu namorado iria trabalhar em seu artigo e o fitou concentrar-se em frente a tela. Changmin sentou-se ao seu lado e o abraçou pelos ombros, selando seu rosto macio demoradamente, antes de dizer sussurrado:

– Sabe o que eu salvei no pendrive?

– O que, Changminie? – Indagou Kyu desviando o olhar para seu namorado.

– O nosso vídeo.

– Que víd… – Os olhos de Kyuhyun se arregalaram assim que sua memória percebeu de que vídeo se tratava. – Não! Changmin…

– Você não pode me culpar, pegou meu pendrive sem me avisar e por isso ele foi parar nas mãos do Siwon.

– Eu não acredito, Changmin! – Disse Kyuhyun corando violentamente, e finalmente abrindo o pendrive e visualizando a pasta. – Kimochi? Isso é nome que se dê?

– Kyu, esse pendrive era particular. – Explicou Changmin. – Eu não me importei com o nome porque achei que ninguém mais ia ver.

– Acha que ele assistiu?

– Com certeza! – Disse Changmin entre risos, voltando a se deitar em seu lugar enquanto fitava seu namorado. – Você se importa?

– Claro que eu me importo, Changmin! O nosso professor viu um vídeo nosso fazendo sexo!

– Eu não. – Discordou Changmin. – Ele não vai contar pra ninguém mesmo.

– Como sabe disso?

– Ele gosta de você, não iria te expor desta maneira. Se o vídeo fosse eu me masturbando sozinho já estaria na internet a essa hora.

– Não seja injusto, Changminie.

– Acha mesmo que não? – Riu-se Changmin, enlaçando seu namorado pela cintura. – Ele gosta de você e só de você. Eu sou o cara que não te merece, lembra?

– Merece sim. – Afirmou Kyu, acariciando os cabelos de seu namorado. – Se você não se importa que ele viu, então eu também não me importo. Acha que eu deveria pedir desculpas? Por ter dado um pendrive com esse conteúdo.

– Acho que ele devia te agradecer, isso sim. É o mais próximo que ele vai chegar de te foder mesmo.

– Mas ele já fodeu, Changminie.

– Obrigado por me lembrar. – Afirmou Changmin dando de ombros.

– Tão ciumento. – Disse Kyuhyun, deixando o computador de lado e se deitando juntamente com seu namorado. – Você quer que eu fique te lembrando que o meu namorado é você, não o Siwon?

– Não gosto de falar dele. – Concluiu Changmin. – Kyunie, eu quero te perguntar uma coisa, e quero que me responda com sinceridade.

– Claro, meu amor.

– Meu pau é pequeno?

Kyuhyun realmente achou que ele perguntaria algo relacionado a Siwon, ao seu relacionamento, à integridade de sua fidelidade. No entanto, a pergunta do rapaz o fez rir, demoradamente mas não escandalosamente. Ele não queria que Changmin pensasse algo incorreto e por fim concluiu que era sobre isso que ele o professor conversavam em sala de aula. E ele bem sabia que a opinião de Siwon sempre afetava seu querido Changmin. Kyu rolou sobre o corpo do rapaz e apoiou os cotovelos no colchão para poder fitar melhor a feição insegura do rapaz a quem amava:

– Quem disse que é pequeno?

– Só responde!

– Claro que não, Changminie! É maior que o meu e é uma delícia. E eu acho que eu sei de onde você tirou isso.

– É menor que o dele? E não vem dizer que você não lembra, você transou com o cara por quatro anos!

– É um pouco menor que o dele. – Afirmou Kyuhyun deixando Changmin incomodado. – Mas o seu é bem mais gostoso.

– Por que diz isso?

– Porque sou eu quem engole ele quando você está afim. – Afirmou Kyuhyun selando os lábios de seu namorado demoradamente. – Agora deixa de paranoia que nós precisamos dormir.

Na manhã seguinte nenhum dos dois acordou cedo e apenas não passaram da hora do almoço devido a um telefonema de Donghae. Ele os apressou para que fossem visitar o prédio que havia indicado, e assim, depois de atacarem alguns biscoitos do armário, o casal saiu apressado em direção à casa de Donghae. No caminho eles compraram besteiras para comer e se consideraram alimentados quando chegaram à casa de seu hyung.

Hyukjae e Donghae estavam no quintal, tentando ensinar Choco a pegar um disco e trazer-lhes de volta quando o casal chegou. Hae os convidou para entrar, no entanto, Kyu parecia demasiadamente empolgado com a ideia de um novo apartamento próximo à casa do casal e por isso tratou de pedi-los para que os guiassem até o prédio. Depois de colocarem uma guia no agitado cãozinho eles seguiram até o prédio.

Como Donghae descrevera na noite anterior, não era um prédio alto, não deveria ter mais de cinco andares. As sacadas eram grandes e a maioria dos moradores cultivava plantas do lado de fora. Os dois casais entraram de mãos dadas no local e o porteiro os guiou, mostrando-lhes a área de entrada. Haviam duas vagas de carro reservadas para cada apartamento, em um estacionamento coberto e discreto, além de um parquinho para crianças.

Nos fundos um pequeno salão de festas, no qual eles conheceram a síndica. Uma senhora de meia idade e de cabelos curtos e um ar um tanto severo, apesar de simpática. Ela os afirmou que os moradores que estavam interessados em vender o apartamento eram muito discretos, silenciosos e nunca deram-lhes dores de cabeça e a última coisa que ela desejava era algum tipo de incômodo.

Kyu e Changmin apenas riram de seu discurso, afinal, eles não eram lá os melhores exemplos de baderneiros. O elevador os levou ao quinto andar, onde foram atendidos no apartamento a venda por um senhor de cabelos brancos. Ele os convidou para entrarem e sua esposa os ofereceu chá, enquanto o senhor sentava-se em uma poltrona que parecia antiga e os explicava os motivos de sua partida.

O apartamento já estava praticamente vazio e eles apenas mantinham ali o necessário para que pudessem viver. Seus móveis já haviam sido deslocados para sua nova casa em região litorânea, no entanto, vender o apartamento havia se tornado algo complicado, uma vez que eles desejavam se ver livres de corretores e imobiliárias para facilitar sua venda. Os anúncios no jornal trouxeram poucas respostas, assim como a placa chamativa em suas janelas.

O casal os explicou que tiveram poucas visitas para a compra, que o bairro era distante de centros comerciais e por isso pouco interessava às pessoas. Eles haviam embaratecido os preços do imóvel para que fosse vendido mais rápido, uma vez que a casa onde morariam logo em seguida já estava devidamente quitada e eles não possuíam um grande número de dívidas. Kyu e Changmin se mostraram interessados não somente pela facilidade da compra, mas pela pressa que o casal tinha em se livrar do local.

Eles caminharam pelo apartamento e a cozinha tinha um tamanho razoável, o banheiro parecia apertado devido aos armários grandes demais, mas aquilo poderia ser fácilmente arrumado, haviam dois quartos, sendo um deles suíte com um banheiro mais confortável. Era um local pequeno, aconchegante, calmo, com espaço suficiente para o casal, e ambos o consideraram perfeito.

Eles não puderam garantir a compra naquele dia, pois ainda tinham muito o que discutir, no entanto, pediram ao senhor que reservasse a eles por pelo menos uma semana até que eles tivessem uma resposta mais certa. Mais do que os donos do apartamento, Donghae estava em polvorosa por ter Kyu morando perto de si novamente. Changmin até gostaria de ter conversado com seu namorado no caminho até a casa de Donghae, mas o rapaz grudou em seu namorado, fazendo planos para quando eles fossem novamente vizinhos.

Eles aproveitaram a tarde na casa de Donghae, comendo o delicioso bolo que o rapaz havia preparado e jogando cartas com Hyukjae. Eles saíram do local com o lembrete mais importante do mês. Que na semana seguinte o Candy Bar iria estrear em uma nova locação e é claro, a presença dos dois era mais do que requisitada na festa de reinauguração. Donghae e Hyukjae estavam trabalhando duro na nova decoração do local e certamente desejavam que seus amigos estivessem presentes.

A semana dos dois rapazes passou ainda mais corrida, embora eles ainda estivessem de férias. Suas noites foram dedicadas aos seus planos financeiros de como eles fariam para comprar o novo apartamento. Primeiramente Changmin comunicou seus pais que usaria a poupança que juntara desde que começara a trabalhar, e que assim que se mudasse não mais precisaria da mesada mensal que eles mandavam.

Claro que seus pais não ficaram satisfeitos quando souberam que Changmin estava deixando Jaejoong, tampouco sabiam do relacionamento de seu filho, ou de seu colega de apartamento. Kyu também tinha seu fundo de emergências e desejava usar metade como entrada no novo apartamento, restava saber se o casal de proprietários aceitaria aquela quantia como entrada do financiamento, pelo menos até Kyuhyun conseguir vender seu novo apartamento, quando ele daria outra grande quantia.

Changmin também passou toda uma noite conversando com Jaejoong a hipótese de vender seu apartamento. No entanto, ambos concordavam que o relacionamento dele com Yunho ainda era recente demais para que fossem morar juntos, sendo assim, Jae desejava manter aquele imóvel. Mais uma vez os pais dos dois rapazes foram avisados e eles decidiram, por bem, que os pais de Jaejoong reembolsariam aquele apartamento aos pais de Changmin, que por sua vez, repassaram o pagamento ao seu filho para ajuda-lo na compra do novo imóvel.

Changmin ficou receoso de aceitar mais uma vez dinheiro de seus pais, no entanto, Kyu o convenceu que aquela quantia pagaria mais da metade do valor do apartamento e juntamente com suas economias, a dívida com o proprietário não ficaria assim tão grande. Assim, Changmin teria sua metade totalmente paga e Kyuhyun poderia arcar com o resto da dívida com o aluguel que Siwon pagaria por seu antigo apartamento.

Em função destas demoradas decisões burocráticas, a semana dos rapazes passou voando e a sexta-feira de reabertura do Candy Bar, que passou duas longas semanas fechado, finalmente chegou. Donghae estava tão ansioso quanto em sua noite de estréia, no entanto, a lista VIP estava fechada e o lugar tinha todas as previsões de que iria lotar. Hyuk mostrou a Kyu um dia antes, dois artigos que saíram em função da reabertura do bar, agora em região central e com uma nova estrutura.

No apartamento de Changmin as coisas estavam brevemente caóticas na noite de abertura. Kyuhyun estava na sala, trajando roupas casuais, mas elegantes, em uma combinação perfeita para uma noite no bar. Ele se acomodara no sofá, enquanto forrava o estômago com um sanduíche, a fim de não passar mal, uma vez que desejava saborear novamente os deliciosos drinks de Sungmin, a quem há muito não via.

Changmin por sua vez estava no quarto, a camiseta estampada combinando perfeitamente com o jeans e o sapato social. Por cima um blaser azul marinho e adornando seu pulso o relógio que seu namorado dera-lhe no último aniversário de namoro. Kyu caminhou pelo quarto, substituindo seu par de óculos por lentes de contato e finalmente adornando o pescoço com um cachecol preto.

No lóbulo de sua orelha ele espalhou seu perfume cítrico, assim como em seus pulsos e depois de, ao lado de seu namorado, ajeitar os cabelos e escovar os dentes, o casal estava pronto para virar a noite em uma pista de dança, regados a deliciosos drinks e com as melhores companhias possíveis. O motorista da noite era Yunho, por isso, o álcool estava liberado para o casal que na véspera de sua saída estava mais animado do que nunca. Eles guardaram suas carteiras no bolso e finalmente ouviram a voz de Jaejoong os chamando da sala.

Eles dirigiram até o centro sem pressa, uma vez que naquele horário, o trânsito já havia se dissipado. A meia-noite se aproximava quando eles adentraram uma rua cheia de casas noturnas dos mais variados tipos. Haviam baladas das mais caras e elitistas, até as mais baratas. Haviam as casas voltadas para públicos específicos, boates temáticas, e de acordo com Hyukjae até mesmo bordéis funcionavam por ali. Era um lugar diversificado, com pessoas transitando de um lado a outro, perfeito para o funcionamento de um estabelecimento como o Candy Bar.

Yunho deixou seu carro em um estacionamento privado e os dois casais rumaram em direção ao novo Candy Bar. A fachada do local era diferente, era um lugar rústico, com aparência européia. Haviam janelas enormes que davam vista para o segundo andar, e o grande letreiro rosa piscando chamativo. Eles observaram a entrada do local e logo seguiram em direção ao segurança que os deixou passar com pulseiras coloridas, indicando que eles estavam liberados para a área VIP, fugindo da fila.

A entrada do local dava para um lugar escuro e logo atrás, o bar se abria, amplo, extenso, com mesas de vidro e cadeiras em tons coloridos que aparentavam ser de plástico, apesar de terem apoios de ferro prateados. No bar, Sungmin e outros dois bartenders contratados apenas para aquela noite se desdobravam com os pedidos dos clientes. As mesas do térreo estavam lotadas, assim como as cadeiras próximas a bancada lateral do bar, onde as pessoas se apoiavam para tomar seus drinks.

Havia um grande fluxo de pessoas naquela área e logo eles avistaram Donghae e HyukJae que estavam de mãos dadas em um canto, observando para que as coisas estivessem de acordo com seus desejos. Assim que os olhares dos casais se encontraram, Hae acenou para que eles se aproximassem, o que os quatro fizeram animados. Eles parabenizaram os dois pela nova decoração e o local que era muito mais moderno e aconchegante do que o anterior. Donghae não poderia segui-los, uma vez que estava de olho no bar e Hyuk logo tomaria conta do caixa, por isso os guiou para que eles visitassem o segundo andar, onde ficava a pista de dança.

Eles subiram por uma escada circular próxima ao banheiro que deu acesso à grande pista de dança. Era muito maior do que a do outro local, o DJ tinha um lugar próprio para seu equipamento que ficava em uma sacada, um andar acima das pessoas. Havia sofás e colchões d’agua espalhados por ali, onde as pessoas se jogavam animadamente entre risos. No meio da pista, havia um andar circular, com barras a sua volta imitando uma gaiola, onde as pessoas podiam subir para dançar.

Eles tiveram ímpetos de ficar ali, no entanto, logo visualizaram a área vip que estava relativamente vazia, uma vez que Donghae e HyukJae distribuíram os convites para este local e fora reservado somente para seus amigos mais próximos. Eles subiram por outra escada e encontraram maravilhados, a nova área vip do Candy Bar.

Em cada canto da área vip haviam taças gigantes de acrílico com bombons falsos em seu interior, embrulhados em papel colorido. As mesas tinham os apoios trabalhados em madeira e eram de mármore. Ao fundo, havia um grande colchão d’água com iluminação embaixo e uma pequena área para a pista de dança. Na área vip havia um bar próprio, onde Amber, a outra bartender oficial do Candy Bar atendia os convidados especiais.

Eles reconheceram a maioria das pessoas ali presentes. Henry conversava com Amber, recostado ao bar com um drink em mãos e Kyu e Changmin trataram de primeiramente cumprimentar os dois. Eles passaram direto por um casal sentado próximo à beirada da área vip que dava vista para a pista de dança no andar de baixo. Yoochun e Junsu estavam devidamente acomodados em uma das mesas e à sua frente, Siwon bebericava um drink servido por Amber.

Assim que o olhar de Junsu encontrou o de Jaejoong os dois sorriram e antes que Yunho pudesse perceber para onde seu namorado o puxava, ele foi levado em direção à mesa. Junsu se levantou e abraçou o rapaz demoradamente que o soltou assim que seu olhar recaiu sobre Micky que o fitava com cara de poucos amigos. Siwon cumprimentou Yunho com um abraço demorado, e reverenciou Jaejoong ainda sem saber quem era aquele rapaz.

Os olhares de Micky e Yunho se encontraram e os dois se fitaram demoradamente. Yoochun se levantou e abraçou Junsu pela cintura antes de estender a mão ao seu ex que a aceitou prontamente, sorrindo discreto. Junsu convidou os dois para se sentarem e Jaejoong cogitou aceitar prontamente, no entanto, ele desviou o olhar para Yunho como se o perguntasse se era de seu desejo se sentar com os dois rapazes.

Yoochun reafirmou o convite e só então Yunho o aceitou, avisando que antes de qualquer coisa buscaria um drink para seu namorado. Jaejoong o seguiu e não demorou muito para ele voltar com uma taça em sua mão, ambos se ajeitando em volta da mesa circular. Siwon deu espaço ao novo casal, e eles se acomodaram ali, bebericando de seus drinks antes de começarem uma conversa, um tanto formal para uma noite em uma casa noturna:

– E então, Siwonie? Como você está? Você voltou, mas também não entrou em contato com ninguém! – Acusou Yunho.

– Era o que eu estava falando pra ele! – Acusou Yoochun.

– E era o que eu estava explicando. – Disse Siwon, rindo discreto. – Eu não tive tempo pra nada quando cheguei e estou desesperado porque acho que me meti em projetos demais. Eu voltei há meses e ainda não saí da casa do Hae por falta de tempo!

– Siwonie? – Indagou Jaejoong, desviando o olhar duvidoso para seu namorado sentado ao seu lado.

– Ah, desculpe a indelicadeza. Siwon, esse aqui é o Jaejoong o meu namorado e Jae-ah este… – Apresentou Yunho.

– O Siwon? O Siwon do Kyu? – Interrompeu Jaejoong surpreso.

– Siwon do Kyu? – Indagou Siwon, surpreso com a nomenclatura dada por Jaejoong.

– Ele não namora mais o Kyu, Jaejoongie, você sabe disso. – Disse Junsu entre risos.

– Não! Não foi isso que eu quis dizer! Perdoe hyung, saiu sem querer. – Disse Jaejoong desconcertado. – Eu só queria saber se é o mesmo Siwon que o Changminie comenta, só isso.

– Ah, ele comenta? O que, por exemplo? – Indagou Siwon com uma feição cínica.

– Que você dá aula pra ele e que namorou o Kyunie, nada demais. – Disfarçou Jaejoong, bebericando de seu drink. – E por que você não entrou em contato com os seus amigos quando voltou? Isso não se faz, hyung, eles sentiram saudades.

– Eu também senti. – Concluiu Siwon, bebericando de sua própria taça. – Tanto que perdi quando os casais se misturaram, o que houve entre vocês?

– As coisas entre mim e o Yunho se complicaram, ao mesmo tempo o Junsu voltou do Japão e de repente tudo virou uma bagunça. – Explicou Yoochun. – Então nós acabamos nos separando e seguindo rumos diferentes.

– Se complicaram? Como? – Indagou Siwon.

– Digamos que o Yunho se aproximou demais do Jaejoong enquanto nós ainda namorávamos.

– Você traiu o Yoochun? – Indagou Siwon abismado.

– Não! – Disseram Yunho e Jaejoong em uníssono.

– Ele não traiu, Siwonie, até porque eu namorava o Jae. – Afirmou Junsu. – Eles se gostavam, só isso.

– E vocês conseguem ficar assim? Na mesma mesa? Numa boa? – Indagou Siwon.

– Estamos tentando pela primeira vez. – Afirmou Yunho. – Acho que se haviam mágoas elas pertencem ao passado.

– De fato. – Concordou Yoochun, segurando a mão de Junsu por baixo da mesa.

– Eu não sei se vocês são corajosos ou não tem sangue quente correndo pelas veias. – Afirmou Siwon. – De qualquer maneira, eu queria ter a mesma atitude em relação ao Kyu.

– Você consegue ficar perto dele, afinal dá aulas pra ele. – Afirmou Junsu.

– Estou falando do Changmin. – Afirmou Siwon.

– O que o Changmin te fez, Siwonie? – Indagou Yoochun. – Ele é um cara legal, até apartava as nossas brigas antes que rolasse um assassinato.

– Pra mim? Nada.

– Além de te roubar as chances de pegar o Kyu quando voltou, é ele não te fez nada. – Afirmou Junsu.

– Ah, eu já não tinha chance com ou sem o Changmin. – Riu-se Siwon. – Eu abandonei o Kyu, querer ele de volta seria estupidez.

– Tem certeza? – Indagou Yunho.

– Você sabe de algo que eu não sei? – Indagou Siwon, arqueando as sombrancelhas.

– Na verdade não, mas, eu estive pensando nisso esses dias. – Afirmou Yunho, ignorando o olhar reprovador de seu namorado. – Acha mesmo que o Kyu não te daria uma segunda chance se ele não tivesse tão bem com o Changmin?

– Acho que não. – Afirmou Siwon. – Eu machuquei ele e ele levou um bom tempo pra se recuperar, não acho que eu teria uma segunda chance. No entanto, eu não gosto de trabalhar com hipóteses e o fato é que o Kyu está namorando, alguém muito abaixo do nível dele, mas ainda assim, namorando.

– Na sua opinião, é claro. – Alfinetou Jaejoong.

– Claro, na minha opinião. – Afirmou Siwon.

– Você tem inveja do Changminie? – Indagou Jaejoong, fazendo Yoochun rir alto, sendo acompanhado por Siwon e Junsu.

– Sutileza nunca foi um ponto forte no Jae. – Riu-se Junsu, enquanto o rapaz cruzava os braços emburrado.

– Me fale, Jaejoongie, o que o Changmin tem que eu poderia invejar? – Indagou Siwon, apoiando os braços sobre a mesa e aproximando o tronco do outro rapaz. – Um bom emprego? Um diploma avançado? Inteligencia acima da média? Um corpo escultural? Boa retórica?

– Ele tem o Kyu. – Atacou Jaejoong.

– Acha que eu perderia o meu tempo invejando o Changmin quando, supondo que eu quisesse o Kyu de volta, eu poderia estar fazendo algo sobre o assunto? Difamando o Changmin, convidando o Kyu para jantar nos restaurantes que mexeriam com a cabeça dele, levando ele a lugares que fariam ele pensar no passado, brincando com o psicológico de alguém sensível como o Kyunie. O que o Changmin poderia fazer pra me impedir?

– Você é calculista demais, Siwon, as vezes nem parece que tem sentimentos. – Acusou Junsu. – Sempre foi assim.

– Eu sou realista, essa é a verdade. – Disse Siwon dando de ombros, finalmente se demorando a fitar Jaejoong. – Eu sei que vocês são amigos e entendo que queira defender ele.

– Eu queria você longe dele. – Confessou Jaejoong mais para si que para os integrantes da mesa, sentindo o braço de Yunho envolverem-lhe o ombro.

– Não fale assim, Jae-ah, o Siwon também é um cara legal, nós somos amigos há muito tempo. – Afirmou Yunho, selando o rosto de seu namorado e recebendo dele um olhar preocupado. – Ele não vai tentar roubar o Kyu do Changmin, não é Siwon?

– Te dou a minha palavra. – Disse Siwon, virando o resto de sua bebida nos lábios. – A menos que o Changmin pise na bola, se ele fizer besteira, aí eu não respondo por mim.

– Ele não vai fazer besteira. – Reafirmou Jaejoong.

– A companhia está agradável mas eu preciso ir cumprimentar o Kyu e depois ir atrás do Hyukie que me prometeu que não me prenderia aqui até o final da noite. – Afirmou Siwon se levantando da cadeira e reverenciando aos presentes

– Volte aqui antes de ir embora, eu sei que você não é muito adepto de casas noturnas, mas nós sentimos saudades. – Afirmou Junsu.

– Noites não foram feitas para passar fechado em um lugar com música alta e cheiro de álcool e suor. Noites foram feitas para dormir, de preferência ao lado de alguém agradável. – Afirmou Siwon recostando a cadeira à mesa. – Vejam como vocês são sortudos. Até mais tarde.

– Até! – Disseram os três em uníssono, com exceção de Jaejoong que apenas acenou.

Eles viram Siwon se afastar e Changmin fechar a cara assim que o mais velho se aproximou. Kyu estava sendo simpático e os três se sentaram sobre o grande colchão d’água, Changmin mais parecendo um cão de guarda pronto para atacar e Kyu animado enquanto contava algo para seu atento professor. Assim que o rapaz se afastou, Yunho cortou o silêncio.

– Jae-ah! Não precisava atacar o Siwon assim! – Ralhou Yunho.

– Aprendeu com o Chunnie a ser chato assim né? – Riu-se Junsu.

– Chato é você! – Disse Yoochun estapeando a coxa de seu namorado.

– Ele atacou o Changminie! – Defendeu Jaejoong. – Não gostei do seu amigo, hyung, ele é metido a besta!

– Não, ele é legal, você que está preocupad demais com o Changmin. – Disse Yunho, deixando seu namorado apoiar a cabeça em seu ombro. – Vamos mudar de assunto, como vocês dois estão?

– Bem, muito bem na verdade. – Afirmou Micky, entrelaçando seus dedos aos de seu namorado. – E vocês dois? Namoram há quanto tempo?

– Quase um ano já. – Afirmou Jaejoong. – Passou rápido. O Yunho-hyung é o meu vizinho, então nós passamos muito tempo juntos.

– Comprou aquele apartamento? – Indagou Yoochun.

– Sim, mas o Jae ainda tem o dele. – Afirmou Yunho.

– O Chunnie mora comigo agora. – Afirmou Junsu orgulhoso. – E vai ser assim até nós casarmos, em algum lugar que permita esse casamento.

– Não tem mais pra onde fugir, Micky-hyung!

Com a afirmação de Jaejoong os dois casais riram divertidos e desta maneira se passou o resto da noite. Eles estavam felizes demais com seus companheiros para levarem em consideração as mágoas passadas. Yoochun não parecia mais tão detestável aos olhos de Jaejoong, uma vez que o rapaz parecia verdadeiramente feliz ao lado de Junsu. Do outro lado da área vip, Kyuhyun estava em pé sobre o colchão d’água, já sem os sapatos e com seu quinto drink da noite em mãos. Changmin, também sem sapatos estava sentado com as pernas esticadas enquanto seu namorado pulava sobre o colchão fazendo-o balançar.

– Changminie, nós precisamos de um desse no nosso novo apartamento! – Disse Kyuhyun entre risos.

– Deve ser difícil dormir em um colchão destes, meu príncipe! – Riu-se Changmin.

– Siwon-hyung, vem experimentar! – Disse Kyu estendendo a mão ao mais velho que se aproximava, sorrindo-lhe simpático e negando com a cabeça.

– Estou bem aqui, Kyunie. – Riu-se Siwon. – Boa noite, Changmin.

– Boa noite. – Disse o rapaz sem emoção alguma.

– Não, é sério! – Disse Kyuhyun deixando o peso de seu corpo cair sobre o colchão ao se sentar. – Senta aqui!

– Ele não quer, meu príncipe, então deixa ele. – Afirmou Changmin, vendo o professor contraria-lo e se sentar em uma ponta do colchão.

– Viu? – Disse Kyuhyun virando o resto do liquido de seu copo noslábios e finalmente deitando sobre seu estômago, atravessado no colchão, com o tronco próximo a Siwon. – O que você acha de eu ter um desses quando for morar com o Changminie?

– Acho que isso deve fazer muita bagunça se furar. – Afirmou Siwon. – E quando vocês ficarem velhos vai fazer mal para a coluna.

– Vocês dois não percebem como deve ser bom transar em um colchão assim?

– Kyuhyun, isso é coisa que se diga para um professor! – Ralhou Changmin estapeando uma das nádegas de seu namorado.

– Eu to brincando, Changminie! – Disse Kyuhyun entre risos. – Pega mais um drink pro seu príncipe?

– E você não acha que já está muito alegrinho não? – Indagou Siwon, vendo Changmin se afastar.

– A noite mal começou! – Afirmou Kyuhyun, apoiando o rosto em seu antebraço enquanto fitava o professor. – Você não gosta de sair a noite, né hyung?

– Eu tinha que vir prestigiar o Candy Bar. – Afirmou Siwon, sentando-se mais confortávelmente no colchão. – Mas não vou me demorar aqui, não tenho paciência pra essas coisas.

– Então já que você não vai demorar, deixa eu te falar uma coisa. – Afirmou Kyuhyun se levantando e ajoelhando-se no colchão para aproximar o rosto do mais velho. – Desculpa, o Changmin não me disse que tinha salvo aquele vídeo no pendrive. Você assistiu né?

– Sim Kyu, eu assisti. – Disse Siwon, rindo discreto da maneira direta como o rapaz abordou o assunto. – Não se preocupe, o seu segredo está salvo comigo. Eu devia te alertar sobre os perigos de fazer um vídeo daquele e salvar em pendrive, mas não quero estragar a noite com uma bronca.

– Eu não vou fazer mais. – Disse Kyu, voltando a se jogar sobre o colchão, desta vez deitado de costas para este e com as pernas flutuando. – Lembra aquela vez que nós fomos em um motel e eu bebi tanto vinho que apaguei?

– Claro que eu lembro. – Disse Siwon entre risos.

– Foi engraçado né? – Riu-se Kyuhyun. – Eu queria levar o Changminie lá, acha que seria estranho?

– Acho. – Afirmou Siwon se deitando na direção contrária do rapaz, depois de terminar seu próprio drink. – Leve ele a outro lugar.

– Eu vou levar ele um dia em um motel, mas não hoje. Hoje acho que eu vou apagar! – Riu-se Kyuhyun, ouvindo a risada gostosa de Siwon, ao mesmo tempo que Changmin se sentava em outra ponta do colchão e entregava-lhe seu quinto drink.

– Sabe o que eu vi? O Jae, o Yunho-hyung, o Micky-hyung e o Junsu-hyung na mesma mesa e eles nem estavam se matando. – Contou Changmin se deitando sobre seu namorado e apoiando o rosto em suas coxas. – É esquisito não é?

– Nem todo mundo tem uma relação ruim com os ex-namorados dos seus companheiros. – Explicou Kyuhyun acariciando os cabelos negros de seu namorado. – Eu queria que vocês se dessem bem também.

– Nem pensar. – Disse Changmin emburrado.

– Está querendo coisas demais, Kyunie. – Afirmou Siwon se sentando sobre o colchão.

– Credo como vocês são rancorosos! – Afirmou Kyuhyun tomando um longo gole de sua bebida. – Por que pegou uma tão fraca?

– Porque você está alto, meu príncipe! – Afirmou Changmin o agarrando pela cintura. – E daqui a pouco não vai nem conseguir andar sozinho.

– Falou o cara que bebia vodca com limão no barzinho da faculdade e depois fodia uma piranha no banheiro. – Ralhou Kyuhyun.

– Ele tem razão, vai devagar, garoto.

– Na chatice vocês dois se dão bem né? – Reclamou Kyuhyun, voltando a bebericar de seu copo.

– Claro que não, ele é mil vezes mais chato que eu. – Afirmou Changmin.

– E mais inteligente também. – Afirmou Siwon entre risos. – Eu vou atrás do Hyuk pra saber se estou liberado da festa, eu volto aqui depois.

– Eu estou tão chato assim? – Indagou Kyuhyun.

– Não quer que eu vá embora? – Disse Siwon, rindo-se.

– Não é isso. – Afirmou Kyuhyun segurando a mão do mais velho. – Eu quero que você se divirta, porque você nunca sai e também quero que se dê bem com o meu namorado.

– Eu já me diverti, Kyunie. – Riu-se Siwon, bagunçando os cabelos do rapaz. – E não, eu não gosto do Changmin, se acostume com isso e tudo ficará bem. Eu sei que ele também não gosta de mim e nós estamos bem assim, não é Changmin?

– Perfeitamente bem. – Afirmou Changmin se levantando e agarrando seu namorado pela cintura.

– Seria legal se vocês se dessem bem, porque eu gosto muito de vocês dois. – Disse Kyuhyun com sinceridade. – Acho que isso é o álcool falando, eu sei que parece besteira, mas eu já imaginei como seria se vocês se dessem bem. O Siwonie ficaria feliz porque o Changminie restaurou a Josephine e nós três iríamos almoçar juntos aos sábados depois que eu terminasse o meu artigo.

– Me falta o apetite só de pensar. – Disse Changmin desgostoso.

– Não parece besteira, Kyunie, é. – Afirmou Siwon, segurando a mão do mais novo carinhosamente. – Eu me dou bem com você já é o suficiente.

– Não pra mim. – Disse Kyuhyun emburrado. – Não vou tentar mudar a cabeça dura de vocês, se querem ser ranzinzas como dois velhos, então que seja.

– Sim, eu vou continuar ranzinza e velho. – Riu-se Siwon. – Agora eu vou mesmo, por mais que eu ame a sua companhia, meu garoto. Vou deixar você aproveitar a noite com o seu namorado.

– Se você não vier se despedir de mim eu vou ficar com raiva. – Afirmou Kyuhyun mais uma vez se levantando sobre o colchão enquanto seu namorado se desvencilhava de si. – Vem aqui me dá um abraço.

– Kyuhyun, não abusa! – Alertou Changmin.

– É só um abraço! – Ralhou Kyuhyun vendo Siwon se levantar, mas não como ele sobre o colchão e sim ao lado.

– Vem aqui, garoto.

Siwon riu-se e segurou o rapaz pela mão até este descer do colchão um tanto desequilibrado e finalmente eles se abraçaram. Kyu se encaixou perfeitamente nos braços do outro que o envolveu pela cintura e recostou o rosto em seus cabelos sedosos, sentindo o perfume de seu shampoo. Kyu o agarrou pelos ombros e alisou as costas do mais velho, escondendo o rosto em seu pescoço.

Claro que o abraço não durou mais do que alguns segundos, pois logo Changmin agarrou Kyu pelo pulso e o puxou até que eles estivessem devidamente separados. Siwon o fitou desgostoso mas ao mesmo tempo triunfante. Claro que ele sabia que aquela sociabilidade de Kyuhyun era devido ao álcool e que no dia seguinte ele pediria desculpas, mas ainda assim o professor estava satisfeito.

Quando Kyu voltou o olhar para Changmin ele parecia emburrado, no entanto, não foi nada que sentar-se em seu colo e acariciar seus cabelos não fizessem desaparecer. Eles passaram a maior parte da noite naquele colchão, trocando beijos e carinhos e quando não estavam ali, estavam na pista de dança se deixando levar pelo volume alto da música. Siwon apenas voltou para se despedir e foi embora muito antes do fim da noite o que tranquilizou Changmin.

Juntamente com os outros dois casais, Kyuhyun e Changmin tiveram uma das noites mais divertidas daquele ano. Eles beberam, dançaram, riram, conversaram, namoraram, deixando do lado de fora daquelas portas todo o stress do dia a dia. E era isso o que Donghae queria do Candy Bar, um momento para que as pessoas pudessem esquecer, mesmo que por pouco tempo.

Kyu saiu apoiado em Changmin que também pouco aguentava suas próprias pernas e os dois dormiram já no carro na volta pra casa quando o dia já amanhecia. Eles chegaram em casa e depois de rápidos banhos adormeceram em seus respectivos quartos, enquanto o sábado acontecia do lado de fora.

A reabertura do Candy Bar significava para Donghae e Hyukjae um recomeço, com um futuro profissional bem sucedido à sua frente, um lugar de entretenimento onde as coisas acontecem rápidas e intensas. Para Yunho, Jaejoong, Junsu e Yoochun a reabertura do Candy Bar significava sua própria superação, que suas feridas haviam ficado no passado e que a paz reinava em seus corações. Para Siwon significava apenas que Kyu começara a se importar novamente consigo, com suas opiniões, seus sentimentos e por algum motivo, tem os carinhos de Kyuhyun era algo que ele ainda desejava.

Para Kyuhyun e Changmin foi a primeira noite de lazer do ano, a noite em que eles se sentaram com Siwon e conversaram sem ficarem constrangidos, mas acima de tudo, foi a noite que eles se lembraram que não eram apenas estudantes, trabalhadores e adultos e sim um casal. Um casal de jovens que viam um no outro um futuro melhor, menos solitário. Um casal que beijos não eram somente preliminares e sim demonstrações de afeto dos quais eles alimentavam sua auto-estima e rebaixavam sua insegurança. Foi na reabertura do Candy Bar com seus altos e baixos que eles se reafirmaram como casal, prontos para sua nova fase, eles iriam morar juntos e viveriam definitivamente como casados.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s